O gargalo operacional é um dos maiores pesadelos dos gestores – e com razão. Ele limita toda a produção e, se não for identificado a tempo, pode comprometer as entregas. Logo, conseguir identificar gargalos no processo de produção deveria ser uma tarefa prioritária para quem quer alcançar resultados mais eficientes.

 

No entanto, a realidade costuma ser diferente, pois em muitos casos as ações servem apenas para "apagar os incêndios" e minimizar as consequências. Neste texto, você verá a importância de atuar diretamente no foco do problema, identificando o gargalo operacional e tornando seu processo de produção mais eficiente.

 

O que é gargalo operacional?

É impossível identificar falhas no processo se você não souber exatamente o que está procurando. Por isso, vamos dedicar um tempo para explicar o que é gargalo operacional e como ele impacta negativamente nos resultados do seu negócio.

 

Toda empresa possui seus processos, com diferentes etapas e setores. A partir do momento em que algo interfere no fluxo e atrasa algum ponto da produção, acontece um gargalo operacional.

 

Ou seja, esse conceito refere-se às restrições que impedem a obtenção dos resultados esperados. Essas interferências podem acontecer por diversos motivos, como perdas de produtos, má operação de máquinas, baixa produtividade dos colaboradores, entre outros. Todos esses fatores podem ser considerados exemplos de gargalos de produção.

 

Por isso é de extrema importância controlar as etapas de forma integral, em especial quando a produção é em larga escala. Os gestores precisam fazer um monitoramento próximo e contínuo, não deixando escapar nenhum ponto do planejamento e da análise de resultados.

 

A alta incidência de gargalo operacional impacta na empresa de modo geral, pois todos os processos precisam ser revistos em busca de falhas. Essa mobilização momentânea faz com que os esforços dos colaboradores precisem ser realocados, impactando no seu gasto “homem/hora”.

 

Além disso, os gargalos podem desencadear um efeito cascata. Por exemplo, atrasos na hora de estocagem não afetam apenas este setor. Eles influenciam também na qualidade da entrega e podem acarretar em perdas ou avarias dos produtos, aumentando o gasto que a empresa tem.

 

Tudo isso se converte em prejuízo na imagem da empresa e no crescimento de desperdícios e retrabalhos. O lado bom é que é possível calcular gargalos de produção e planejar ações para tornar seu negócio mais eficiente.

 

Como identificar gargalos no processo de produção?

Agora você já sabe o que é um gargalo operacional e como ele impacta na sua produção, chegou a hora de entender como identificá-lo. Esse passo a passo vai te ajudar a potencializar os resultados da sua equipe e diminuir o prejuízo da sua empresa.

 

Avalie seu input e output

Antes de tudo, você precisa avaliar quais são as entradas (input) e saídas (output) dos processos. Entendemos como input ou entradas todos os recursos necessários para a realização das atividades, enquanto o output (ou saída) é a conclusão da tarefa.

 

De modo geral, evitar o gargalo operacional significa garantir que o tanto de matéria que entra no processo chega ao fim na quantidade de itens que deveria produzir.

 

Essa prática pode ser particularmente trabalhosa para empresas de grande porte, com fluxos complexos. Nesses casos, uma dica valiosa é começar com os 20% das entregas e saídas que mais geram valor para a empresa.

 

Mapeie todos os seus processos

Para identificar os problemas, você primeiro precisa mapear todas as etapas do seu processo para então enxergar onde está o seu gargalo operacional. Um fluxo bem estabelecido permite que os gestores vejam com facilidade qualquer problema, pois este vai se sobressair.

 

Dessa forma, será possível efetuar as correções necessárias de maneira mais ágil e minimizando os impactos no resultado final do processo.

Identifique os problemas (e suas possíveis causas)

Com o mapeamento fica mais fácil identificar o gargalo operacional. Agora, os gestores precisam listar quais são os problemas críticos que estão afetando a capacidade máxima de produção.

 

Nesta fase de cálculo do gargalo de produção, é importante incluir as equipes envolvidas em cada etapa. Seus colaboradores são grande fonte de insights valiosos para o seu negócio, pois eles estão na linha de frente e a experiência na produção traz conhecimento valioso.

 

No entanto, não basta apenas identificar um problema. É preciso ter uma investigação a fundo para descobrir o porquê de ele estar acontecendo, e assim atacar a raiz do gargalo operacional em vez de só “apagar o incêndio”.

 

Desenvolva um plano de ação

Depois de saber como calcular gargalo de produção, os gestores precisam elaborar um plano de ação para combater essas falhas no processo. Este comprometimento não pode ficar apenas no C-level e deve se estender para todas as equipes. Quanto mais unido for o seu time, maiores são as chances de sucesso.

 

Para esta etapa, recomendamos a ferramenta 5W2H. O acrônimo em inglês engloba todas as etapas de plano de ação que irá atacar o gargalo operacional:

  • What (o que será feito?);
  • Why (por que será feito?);
  • Where (onde será feito?);
  • When (quando será feito?);
  • Who (por quem será feito?);
  • How (como será feito?);
  • How much (quanto irá custar?).

 

Com esse conteúdo, você tem todas as ferramentas para identificar gargalos no processo de produção e torná-lo mais eficiente. Continue nos acompanhando e fique atento para novos conteúdos!

 

Que tal ter uma avaliação gratuita do nosso time técnico? Preencha o formulário clicando aqui que entraremos em contato com a sua empresa!